logo estagiotrainee

Linkedin: o guia completo para você! 


Principais dúvidas e dicas para utilizar a rede social!

linkedin

Quem sabe como utilizar o Linkedin de forma correta e coerente tem maiores chances de fortalecer sua imagem no mercado de trabalho!

Não faz muito tempo em que para conseguir um emprego era necessário saber como fazer um currículo perfeito, imprimi-lo e sair batendo nas portas das empresas, entregando um a um.
 

Hoje em dia, com toda essa revolução tecnológica, muita coisa mudou. Para se ter uma ideia, tudo se resume no meio digital e a única exigência que ainda permanece é a necessidade de montar um CV caprichado, com informações verdadeiras.
 

Pois é, isso e muito mais é possível através do Linkedin, uma rede social voltada ao mundo dos negócios que, a cada ano, vem ganhando novos usuários tanto no Brasil quanto no mundo.
 

Você já deve ter tido algum tipo de contato com essa plataforma que, de certo modo, é bastante fácil e intuitiva de usar. Mas, há muitas pessoas que desconhecem os recursos ali presentes.
 

Por isso, independente se você busca por recolocação ou oportunidades de estágios, acompanhe este artigo até final e descubra porque o Linkedin é mais que uma fonte de oportunidades de trabalho.
 

Na verdade, é uma excelente ferramenta para quem quer aumentar suas estratégias de networking e/ou se destacar através de conteúdos bem relevantes!

O que é o Linkedin e para que serve?!

 
Disponível em mais de 20 idiomas e abrangendo conexões de aproximadamente 200 países, o Linkedin é uma rede social que tem como foco as interações profissionais.

 

Trata-se de uma plataforma corporativa, cada vez mais popular no meio digital, que oferece acesso gratuito para quem quer navegar e interagir, sendo que, para outros recursos (como falar diretamente com um recrutador, por exemplo), é possível se tornar Premium e, assim, explorar ainda mais as ferramentas disponíveis.
 

Ao todo, são mais de 600 milhões de usuários em todo o mundo, sendo que, no Brasil, ultrapassa a marca de 40 milhões de inscritos – e isso vale tanto para quem utiliza a rede gratuitamente quanto a opção de assinatura mensal.
 

O Linkedin vai além de uma ferramenta para a entrega de currículos online. Na verdade, ele permite o contato direto entre os membros, proporcionando ao usuário a oportunidade de compartilhar conteúdos, ampliar rede de contatos e interagir diretamente com outros perfis.
 

Ao longo de sua existência, o Linkedin foi se tornando uma comunidade profissional de grande relevância, sendo considerado um dos principais locais na web para fazer network e angariar novas oportunidades de trabalho.

utilizando o linkedin

E não é só isso, O Linkedin também é um espaço que serve para o compartilhamento de ideias através de publicações de artigos, além de depoimentos acerca de resultados nas profissões.

É sem dúvida uma ferramenta crucial para quem quer apresentar suas maiores habilidades no meio corporativo, sendo que as publicações (tanto referentes a estágios quanto trainee) são, do mesmo modo, relevantes, inclusive com posts semanais, onde são apresentadas as principais ofertas para quem está começando no mercado de trabalho.

Podemos dizer que o Linkedin é a rede ideal para quem está buscando o primeiro emprego, recolocação no mercado, troca de experiências no meio corporativo ou, então, promover a si mesmo por meio de um marketing pessoal.

Já para as organizações, é pertinente destacar que as empresas inscritas no Linkedin têm grandes facilidades em pesquisar candidatos a uma vaga específica, sendo que os perfis desses profissionais quase sempre se adequam às respectivas exigências – e isso porque, grande parte desses membros, contam com perfis bem redigidos e estruturados, o que facilita ainda mais a busca dessas corporações.

Breve histórico do Linkedin

 
O início do Linkedin foi em dezembro de 2002, nos Estados Unidos, mas o seu lançamento oficial aconteceu somente no ano seguinte, em 2003, mesma época em que outras redes sociais começavam a surgir na internet.

Desde o começo, a função da plataforma era fazer com que o novo usuário pudesse criar uma espécie de networking apresentando seu currículo para as corporações.

escritório da empresa linkedin

Com o tempo, esse espaço foi adquirindo outras funcionalidades, passando a ser visto como uma rede social voltada a assuntos corporativos.
 

Desse modo, o que começou com apenas 350 contatos, em pouco tempo tornou-se uma plataforma com quase cinco mil usuários, dispostos a trocar experiências profissionais e se atualizarem acerca das principais novidades do mercado de trabalho.
 

Dez anos depois, o Linkedin promoveu uma grande comemoração frente ao seu incrível crescimento, tanto que, nesse mesmo ano, a empresa atingia a marca de 225 milhões de usuários em todo o mundo.
 

Antes disso, mais especificamente em 2011, a empresa havia inaugurado seu escritório no Brasil, sendo também o primeiro em toda a América Latina. Nessa época, o país contava com aproximadamente 6 milhões de usuários inscritos na plataforma.
 

Em 2016, a empresa foi vendida para Microsoft por algo em torno de US$ 26,2 bilhões, tonando-se uma das aquisições mais caras de Bill Gates.
 

No ano seguinte, a empresa fez uma grande mudança na plataforma, por meio de ferramentas que proporcionassem conversas profissionais, produção de conteúdo e novos recursos para desktop e mobile.

Como funciona o Linkedin?

rede social profissional

O Linkedin uma espécie de Google, em que, por meio de palavras-chaves busca-se uma determinada vaga, conteúdo ou até mesmo uma habilidade que culminará em um membro da plataforma.
 

Como já foi dito, o Linkedin possui a versão gratuita e a versão paga, sendo que essa última, obviamente disponibiliza outras funções capazes de promover uma melhor experiência ao assinante.
 

Muitas pessoas que estão em busca de recolocação no mercado de trabalho ou desejam apenas compartilhar suas experiências profissionais, ainda não sabem como utilizar o Linkedin de forma mais assertiva.
 

Por conta disso, selecionamos algumas das principais ações que um novo membro pode executar dentro dessa rede social voltada aos negócios. Confira:
 

  • Fortalecer o networking – uma vez que você começa a utilizar o Linkedin, a primeira ação a ser feita é interagir com suas conexões. Fazendo isso, você consegue solidificar ainda mais sua rede de contato e ficar atualizado sobre o que está acontecendo no setor em que está inserindo, além de agregar mais conhecimento à sua bagagem profissional;
     

  • Ganhar credibilidade – uma das formas de ganhar credibilidade dentro do Linkedin é se dedicando à criação de conteúdo, bem como ser mais atuante na rede, curtindo e comentando os posts de suas conexões. Outra coisa interessante é procurar manter seu perfil sempre atualizado e, principalmente, atrativo;
     

  • Conseguir emprego – em sua essência, o Linkedin é uma rede social que proporciona oportunidade de emprego, seja como CLT, seja como PJ (Pessoa Jurídica). Para se ter uma ideia, a grande maioria dos recrutadores utilizam o Linkedin para anunciar suas vagas, sendo que as ofertas vão desde estágios até uma colocação mais sênior;
     

  • Anunciar vagas – para as empresas, o Linkedin é uma “mão-na-roda”, pois ali é possível descobrir talentos que, muitas vezes, preenchem o perfil do cargo anunciado. Como já dissemos, a utilização desta rede social por parte das corporações tem facilitado muito os processos seletivos, tanto que 79% das contrações acontecem através do Linkedin;
     

  • Divulgar seus serviços como freelancer – sem dúvida, essa plataforma é a mais recomendável para a galera que faz freela. E isso porque todo membro pode divulgar suas habilidades profissionais para as demais conexões e grupos de interesse.

A importância de ter uma conta no Linkedin

 
Podemos afirmar que o Linkedin é uma vitrine corporativa, onde é possível ter acesso tanto aos profissionais e estudantes ali inscritos, como também às vagas ofertadas.

app mobile da rede social profissional

Além disso, é importante repetir que essa plataforma se caracteriza como uma das melhores formas de recolocação profissional ou até mesmo como uma porta de entrada para as primeiras experiências de um estudante no mundo do trabalho.
 

O interessante do Linkedin é que, além de poder criar currículo e portfólio online, o usuário pode receber depoimentos de colegas da área, o que acaba valorizando ainda mais o seu perfil na rede social.

Criando um perfil no Linkedin

 
Assim como em outras redes, criar um perfil no Linkedin não tem grandes segredos. Como estamos falando de uma plataforma bem intuitiva, podemos dizer que o usuário consegue cumprir todas as etapas de inscrição - do cadastro até o preenchimento das experiências profissionais. Confira algumas etapas:

 

  1. Tela de cadastro – ao acessar www.linkedin.com, você se depara com a tela de cadastro. Basicamente, precisará preencher as informações ali solicitadas e, logo em seguida, clicar em “Cadastre-se agora”. Feito isso, verifique sua caixa de e-mail e clique no link para confirmar o seu cadastro;
     

  2. Informações de contato – dentro da página, é hora de redigir o seu perfil. Primeiramente, coloque suas informações de contato. Procure cadastrar o mesmo nome que está em seu currículo e, para o endereço de e-mail, o ideal é que seja nome e sobrenome apenas;
     

  3. Personalize a sua URL – até para dar um aspecto de profissionalismo, procure criar uma URL personalizada. Para isso, basta clicar na opção “Editar perfil público e URL”, clicar no lápis que surgirá no campo de edição e fazer a alteração. O ideal é que a sua URL também tenha nome e sobrenome apenas;
     

  4. Foto de capa e foto do perfil – o Linkedin é uma rede de contatos profissionais e fotos que não tenham nada a ver com o ambiente corporativo podem não ser uma boa ideia. Para a foto de capa, a sugestão é uma imagem que tenha relação direta com a sua área de atuação. Já para a foto do perfil, não precisa ser algo tão formal, mas precisa ser uma imagem que leve em conta o seu trabalho e que transmita seriedade, profissionalismo. Uma boa foto aumenta em até 21 vezes a chance ganhar novas visualizações;
     

  5. Resumo do perfil – esse espaço é crucial para você falar de seus conhecimentos, experiências e habilidades. Ao preenchê-lo, procure inserir algumas palavras-chaves para descrever suas competências e atividades que você desempenha. Além disso, procure utilizar esse espaço para apresentar um pouco dos resultados alcançados em projetos anteriores;
     

  6. Experiência profissional – essa parte é semelhante a um currículo convencional. Basicamente, você irá fazer uma referência aos últimos cargos que assumiu e os períodos em que esteve atuando em cada organização, finalizando com uma descrição completa acerca das principais atividades desenvolvidas;
     

  7. Formação acadêmica – considere todas as formações e títulos conquistados ao longo de sua carreira, afinal, os diplomas ainda são levados em consideração por muitos recrutadores;
     

  8. Principais competências – não deixe de sinalizar suas principais competências em seu perfil, como por exemplo, as ferramentas tecnológicas que você domina. Outra coisa a considerar são as competências comportamentais, ou seja, descreva suas características voltadas a relacionamento interpessoal, comunicação e liderança;
     

  9. Outras seções – ao preencher seu perfil do Linkedin, tente não deixar nada em branco. Inclusive, dê uma atenção especial aos campos que englobam projetos de voluntariado, causas e organizações filantrópicas. Muitas empresas se interessam por colaboradores que se engajam em projetos como esses e isso é um diferencial na hora da seleção.

O vídeo abaixo mostra com mais detalhes cada etapa para criar uma conta no Linkedin. Confira:

Como otimizar seu perfil no LinkedIn

 
Independentemente de qual estágio você está em sua carreira, é pertinente levar em conta qualquer conhecimento que detenha, mesmo que seja aquele considerado “básico” por você, afinal, ele poderá ser muito útil para uma empresa ou outro profissional. Por isso, não pense que você não tenha nada a dizer e o que colocar em seu perfil para otimizá-lo.

Selecionamos algumas dicas matadoras para quem não sabe ainda como melhorar sua página do LinkedIn. Confira:

  • Manter o perfil sempre completo e atualizado – atualize desde mudança de telefone até um novo curso de especialização. Outra coisa, qualquer espaço em branco do seu perfil precisa ser devidamente preenchido. Por fim, atente-se aos erros gramaticais e de digitação. Quem faz isso mostra atenção e preocupação com a qualidade do conteúdo;
     

  • Adicionar novos contatos – contatos são basicamente as novas amizades que você estabeleceu na plataforma. Todavia, é possível encontrar pessoas conhecidas no Linkedin e adicioná-las em sua rede de conexão. Uma das formas de descobrir conhecidos para adicionar é através de sua rede de contatos do e-mail.  Outra opção é por meio da seção “Recomendações”. Em geral, as conexões que estabelecemos no Linkedin podem ser de primeiro, segundo e terceiro grau, dependendo da sua proximidade com o respectivo contato;
     

  • Interaja com outros profissionais – curta as publicações, faça comentários, compartilhe e procure produzir artigos interessantes que possam ser publicados periodicamente com seus temas de interesse, afinal, interagindo desse jeito é uma forma de se destacar na rede e ser realmente notado;
     

  • Participe de grupos – outra forma de ganhar mais visibilidade no Linkedin é participando de grupos. O bacana disso é que o pessoal abre fóruns para discutir assuntos voltados a um determinado nicho. Para quem não sabe como funciona esse recurso na plataforma, basta posicionar o cursor do mouse em “Interesses”, situado no topo da tela, e clicar em “Grupos”. Pronto, agora a plataforma vai indicar grupos que tenham o seu perfil;
     

  • Faça cursos online – essa opção não apenas otimiza o seu perfil do LinkedIn como a sua carreira como um todo. Na plataforma, é possível ter acesso a uma biblioteca de cursos online, a qual pertence ao lynda.com e também ao SlideShare (ferramenta de compartilhamento de slides). Nesses espaços, o usuário encontra diversos cursos relacionados a seus interesses, sendo que todos são de excelente qualidade;
     

  • Siga as principais hashtags – saber seguir corretamente as hashtags do Linkedin fará com que o usuário fique conectado com vários assuntos pertinentes. O interessante de fazer isso é que esse membro aumenta a suas chances de encontrar as principais referências em seu segmento, além de conseguir encontrar conteúdos ricos, bem como diversos influenciadores da área.

Como usar o LinkedIn para conseguir um emprego?

 
Apesar de ser uma ferramenta relativamente fácil de usar, pode ser que algumas pessoas tenham dúvidas acerca de como melhorar as chances diante de um processo seletivo, seja para estágio ou trainee, quanto CLT.

procurando emprego

Para tanto, achamos interessante apresentar algumas reflexões que podem ajudar o usuário da plataforma a se preparar melhor. Vamos a algumas delas:

#1 - Antes de sair se inscrevendo para as vagas, procure descobrir quais são seus reais objetivos profissionais. Não saia atirando para todos os lados e evite mandar mensagem para recrutadores ou colaboradores da organização que estão com vagas abertas, até mesmo para que você não se tornar um spam humano;

#2 - Certifique-se que seu perfil está atualizado e não deixe de caprichar no texto de apresentação do seu resumo;

#3 - Certo de que tens agora um perfil campeão, comece a filtrar sua pesquisa de emprego no Linkedin, selecionado as opções de “Localização da vaga”, “Empresa”, “Segmento de atuação” e “Data de publicação da vaga”;

#4 - Ao pesquisar vagas no Linkedin, procure utilizar palavras-chaves, pois por meio delas você consegue encontrar aquele processo seletivo que tem a ver com o seu ramo de atuação. Também não deixe de colocar algumas dessas palavras em seu perfil, pois elas aumentam a sua chance de ser encontrado por empresas que buscam habilidades e experiências semelhantes às suas;

#5 - Não deixe de configurar o Linkedin para que seja enviado um e-mail assim que uma vaga que tenha o seu perfil for anunciada;

#6 - Se você descobriu uma vaga ou chegou por e-mail uma sugestão que tenha o seu perfil, é só se candidatar. Para tanto, basta clicar no cargo para obter mais detalhes, clicar no botão de “Candidatura simplificada” e preencher os campos necessários. Se visualizar o botão “Candidate-se”, clique nele que, assim, você será direcionado ao site da empresa ou então ao site de emprego. Nesse local, você poderá dar continuidade ao seu processo de candidatura;

 

Nunca é exagero repetir que apostar em publicação de conteúdo próprio aumenta as suas chances de também ser notado por uma organização.

Além disso, evite compartilhar memes, imagens que não tenham nada a ver com a proposta da plataforma, bem como qualquer outro conteúdo impróprio, pois isso só vai queimar seu filme;

Confira no vídeo abaixo 7 dicas de como conseguir um emprego usando o Linkedin:

O LinkedIn na sua empresa

 
Não poderíamos finalizar este artigo sem destacar que, para as empresas, o Linkedin é uma ferramenta e tanto, afinal, é por meio dessa plataforma que uma organização, por exemplo, pode muito bem aumentar a visibilidade de sua marca e fortalecer o seu networking.

É possível, inclusive, criar uma Company Page na própria rede social que, para quem não sabe, são as chamadas “páginas de negócios”, as quais são muito utilizadas para as corporações que necessitam criar suas respectivas ofertas de produtos e serviços.

Empresa no linkedin

Além disso, a empresa pode descobrir perfis bem qualificados e dispostos a fazerem parte do time. Para quem tem interesse em criar uma Company Page, não tem segredo, basta seguir esse passo-a-passo:

  1. No canto superior direito da página inicial do Linkedin, clique na aba “Soluções”;
     

  2. Clique em “Criar uma Company Page”;
     

  3. Escolha em qual categoria sua empresa está inserida;
     

  4. Complete suas informações de cadastro – lembre-se que a URL precisa ser exclusiva, pois assim a página da empresa será encontrada mais facilmente;
     

  5. Confirme a criação da página com o nome da empresa na caixa de verificação;
     

  6. Clique em “Criar página”. Pronto, sua Company Page está criada;
     

  7. Para começar a usar a sua página corporativa, clique em “Comece já”.
     

É importante destacar que como há milhares de brasileiros inscritos e ativos no Linkedin, essa ferramenta acaba sendo essencial para as organizações que querem atrair mais clientes e se aproximarem de novos talentos, disponíveis no mercado de trabalho. Agora que você tem uma noção de como funciona o Linkedin, que tal acessar o site e explorar todo o potencial que essa plataforma tem para oferecer, hein?!
 

-


Tem mais dicas, dúvidas ou algum comentário? Escreva abaixo! 

Criado por EstágioTrainee.com - 2020 | Todos os direitos reservados

CNPJ: 43.137.321/0001-45 | Telefone: (11) 9 4380-4014 | E-mail: contato@estagiotrainee.com
Rua Victor Atti, 282, Vila dos Lavradores, Botucatu/SP | CEP: 18.609-090